Voluntário na faixa de Gaza
16 September 2004

Um dos muitos voluntários de Santa Catarina, o médico Zulmar Antonio Accioli de Vasconcellos, Professor do Curso de Medicina da UFSC e doutor em Ciências Médicas pela Université René Descartes de Paris, segue em outubro para a Faixa de Gaza, conhecida zona de conflito do Oriente Médio. Aos 36 anos, esta é a quarta missão voluntária em que Accioli participa. Especialista em cirurgia plástica, ele ficará 10 dias na região, realizando operações em crianças mutiladas pela guerra. A seguir, confira a entrevista concedida ao IV@:

IV@ - Esta é a primeira vez que participa como voluntário em uma zona de conflito? Se não, onde foi a última vez e o que você fez?

Accioli - Esta será a quarta vez. A última vez foi em dezembro do ano passado.

IV@ - Por que a opção por um lugar tão complicado? Um médico seria bem-vindo em outras áreas, igualmente carentes, mas menos conflituosas neste momento.

Accioli - Porque lá o desafio é maior. Os problemas são enormes e as pessoas não tem opções de ajuda em cirurgia plástica especializada. A grande maioria dos pacientes que eu opero lá são crianças. O tempo que eu dispenso nestas atividades não são nem para fins político-demagógicos, nem para preencher uma vida ociosa. Custa-me muito abandonar minhas atividades profissionais em minha clínica.

O trabalho voluntário e gratuito já me acompanha há algum tempo. Fui o primeiro médico voluntário do Hospital Universitário da UFSC, onde trabalhei até 2002 no serviço de cirurgia plástica. Iniciei em 98 ou 99, quando a Lei do Voluntariado (de autoria do então Deputado Federal catarinense Paulo Bornhausen) foi aprovada e permitiu a regulamentação do trabalho voluntário.

IV@ - Você se sente diferente trabalhando para pessoas que estão realmente necessitadas de ajuda?

Accioli - Eu sou médico, ajudar na cura das pessoas é o meu trabalho. Como profissional liberal, sou pago para isso e nos meus trabalhos voluntários faço pela satisfação de realizar algo que pode ser determinante na vida de uma criança.

IV@ - Você tem estudado a região? Como a Faixa de Gaza está entrando no seu cotidiano, dias antes de viajar?

Accioli - Conheço satisfatoriamente as raízes históricas dos conflitos da região e tenho uma percepção bastante clara das causas da manutenção do presente conflito.

No meu cotidiano a guerra entra apenas na época que antecede a viagem e o tempo que passo lá. Já escrevi alguns artigos e apresentei os resultados em alguns congressos de cirurgia plástica.

IV@ - Quanto tempo pretende ficar? E o que prioritariamente pretende fazer em Gaza?

Accioli - A missão é de dez dias. Mas ainda fico alguns dias na Europa para um congresso perto de Milão e outro em Paris para me manter atualizado em minha especialidade.

As missões são organizadas com essa duração por causa do seguro e da disponibilidade dos cirurgiões, que deixam de trabalhar para estarem lá.

IV@ - Onde vai morar enquanto ficar lá? E quantos dias fica?

Accioli - Agora fico no Hotel Marna House, em Gaza City. Quando participei através de outra ONG (Médecins du Monde) ficávamos em uma casa.

IV@ - Você é casado? Tem filhos? Como sua família viu essa sua opção?

Accioli - Sou casado e tenho uma filha de 10 meses. Eles vêem com certa apreensão, mas compreendem minha escolha.

IV@ - Há outros médicos brasileiros indo junto com você?

Accioli - Sempre fui apenas com europeus.

IV@ - Você foi convidado a participar ou foi você quem procurou por este tipo de trabalho?

Accioli - Fui convidado. Nestas missões, existe necessidade de cirurgiões bastante especializados para operar de forma efetiva crianças mutiladas pela guerra e pelas condições difíceis de vida a que elas são submetidas. Não existe espaço de ir pela aventura, o que limita muito as opções dos organizadores deste tipo de missão.

Tome nota</strong

<em>Palestra do IVA

O Instituto Voluntários em Ação/SC promove dia 23/09 as 14 horas e 5/10 as 19 horas, palestra de iniciação para os interessados em realizar trabalhos voluntários, sempre no auditório da Justiça Federal, no centro de Florianópolis. Informações pelo telefone (48) 222-1299.

Capacitação

O Instituto Voluntários em Ação/SC vai realizar no dia 23/09, das 19 as 20:30 horas, palestra de aprofundamento da capacitação para os voluntários que já estão trabalhando. A palestra abordará o tema "A razão e a emoção no desenvolvimento das competências humanas" e será ministrada pela psicóloga voluntária Dra. Yara Paraná Sanches. O evento acontece no auditório da Justiça Federal, Centro, Florianópolis. Informações e confirmação de presença pelo telefone (48) 222-1299.

Parceria

Na próxima sexta feira, dia 17/09, na abertura do 1º Fórum Brasileiro de Mediação e Arbitragem que vai se realizar aqui em Florianópolis, será instituída uma organização não governamental de nome "Mediadores em Ação" que trabalhará no atendimento às populações excluídas na área de mediação e arbitragem. Naquela oportunidade o Instituto Voluntários em Ação/SC vai efetivar parceria com a referida organização no sentido de colaborar na área de capacitação de voluntários.





This page can found at: http://www.worldvolunteerweb.org/nc/news-views/news/doc/voluntario-na-faixa-de.html